Não me preparei para o Enem: e agora?

Arthur Menezes
Colaborador do Hora Da Facul
1

Foto: Num primeiro plano, é possível ver, sobre a mesa, uma pilha de livros; por trás deles, braços que aparentam ser de um jovem, além de um óculos

Você está inscrito para uma das maiores provas do mundo, olhou para o calendário e pensou “Não fiz uma preparação para o Enem: e agora?”. Fique tranquilo, você está no lugar certo. Ao longo deste artigo, vamos tratar de como corrigir essa rota e o que fazer nesses dias que faltam até o exame.

O tempo de preparação para o Enem a partir de agora

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), organizador do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), são mais de 3 milhões inscritos esperados para as provas dos dias 21 e 28 de novembro. Estes se dividem entre concorrentes que farão as provas impressas e os que farão as provas online. Nos dois casos, trata-se dos alunos inscritos pelas vias mais comuns – automaticamente após a finalização do ensino médio ou por opção própria.

Mas, dessa vez, há um grande contingente que fará a prova numa segunda oportunidade. São aqueles que contaram com a isenção na prova de 2020, mas não puderam estar presentes. Nesse caso, tiveram a oportunidade de refazer a inscrição e têm data marcada para os dias 9 e 16 de janeiro de 2022 – quando farão as provas nas mesmas datas do exame para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa. Seja qual for o seu caso, o momento está chegando e, se você ainda não fez, precisa de uma preparação para o Enem.

Enem 2021: Selecionamos ótimas dicas para você ter um melhor desempenho na prova



Neste e-book você vai ver:
1. como funciona a prova do Enem;
2. como montar um cronograma eficaz;
3. o que estudar em cada área do conhecimento;
4. por que é importante se preparar mentalmente.

Começando agora a preparação para o Enem com disciplina

Como você percebeu, falta pouco para as provas do Enem. Por isso, você não tem tempo a perder. Nesse sentido, a única saída é aproveitar ao máximo esse período que resta, o que só pode ser feito com organização e disciplina.

A primeira dica para a sua preparação para o Enem é montar um cronograma pessoal de estudos conforme a sua necessidade. Isso é muito particular, pois você apresenta facilidades e dificuldades distintas dos outros concorrentes. Além disso, esse planejamento deve levar em consideração o tempo que você tem disponível para estudar e a velocidade com a qual consegue apreender conteúdos.

Como ser certeiro na preparação para a prova do Enem

Para começar a planejar a prova, você deve considerar o que vem depois dela. Pode ser estranho, mas é isso mesmo. Saber qual curso superior você pretende escolher é fundamental na hora de selecionar suas prioridades de estudo e montar a melhor preparação para o Enem. Caso você nem tenha pensado sobre isso ainda, saiba como escolher sua carreira de acordo com sua personalidade.

Uma vez que você já sabe a carreira que deseja seguir, e o curso superior correspondente a ela, é preciso considerar que as matérias do Enem tem peso diferente para cada curso. Seu planejamento deve, então, dimensionar as disciplinas em sua rotina conforme o peso que terão no futuro.

Em geral, os alunos escolhem carreiras que requerem conhecimento em áreas nas quais já mandam bem desde a escola. Mas, às vezes, uma fração específica do conteúdo pode ainda não estar dominada. Então, além das grandes áreas de estudo que compõem a prova, você deve considerar seus conteúdos mais solicitados historicamente. Para isso, leia dois de nossos artigos:

Estudando bem para a prova

O cronograma está montado. Você preferiu explorar as áreas nas quais já tem uma boa base. Ou focou nas partes em que é mais deficiente. Tanto faz. O ponto é que, agora, você precisa estudar muito em pouco tempo. Depois do planejamento, é hora de levar a sua preparação para o Enem para a prática.

Essa é uma síntese que pode assustar. Então, o primeiro passo é controlar a ansiedade. Entender que esse processo vai se dar dentro das suas possibilidades. E que, mais do que qualquer outra coisa, é preciso estudar bem nos períodos que você se propor a fazer isso.

Para otimizar essa jornada, você deve dar conta da forma de fazer e do conteúdo a buscar. No primeiro caso, há uma série de técnicas que podem potencializar a sua eficiência junto aos livros, e um bom exemplo é a técnica mindfulness. No segundo, é importante buscar ambientes confiáveis. Para a sua sorte, há vários portais pelos quais você pode estudar para o Enem – e de graça.

A redação merece atenção

Como foi dito, o peso das matérias varia bastante nos processos seletivos. Para entrar para um curso de humanas, a matemática pode ficar em segundo plano. No caso de um curso de ciências da natureza, conhecer aspectos da filosofia talvez não defina o seu acesso ao curso. Mas, em todos os casos, a redação costuma ser importante. Por isso, ela sempre será protagonista de uma boa preparação para o Enem.

Há várias dicas que pode seguir para ir bem na redação. Ler bastante, por exemplo, é uma forma bem conhecida de se preparar para a redação. Veículos de comunicação, nesse sentido, são fontes importantes de informações que podem se relacionar com o tema pedido. Essa é uma sacada que pode fazer a diferença na hora de lançar mão das citações, tão aclamadas pelos avaliadores.

Além disso, a escrita (como quase tudo?) pode se qualificar a partir do exercício. Treinar é muito importante para quem quer entregar um texto adequado. Inclusive, com um acompanhamento, você pode perceber quais são os seus pontos fracos na redação e se esforçar para corrigi-los.

O Enem em perspectiva

O Enem passou a ter um peso muito grande nos últimos anos. Mas é possível dizer que boa parte das pessoas não pensa sobre a importância que ele tem de fato. Inclusive, é possível que você, após ler tudo isso, esteja se perguntando: será que devo fazer a prova?

Você deve ter em mente que o exame não tem caráter obrigatório. Formalmente, não é um pré-requisito para a conclusão do ensino médio e nem mesmo para o acesso ao ensino superior. Contudo, o que se verifica na prática é uma grande aderência das instituições ao resultado do exame. Ou seja, fazê-lo, sobretudo com sucesso, pode ser definitivo para começar uma faculdade.

A nota do Enem é utilizada em todas as principais formas de acesso à universidade. Considerando os programas do Governo Federal, SISU, Prouni e Fies, por exemplo, vinculam-se ao desempenho do aluno na prova.

Perceba como é importante acumular o maior volume possível de informações para ingressar no ensino superior. E, para isso, siga acompanhando os artigos aqui no Hora da Facul.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 3 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.